Entre nós e as Palavras

Blogue da Semana da Poesia da Escola Secundária Leal da Câmara

Thursday, April 14, 2005

Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.

Alberto Caeiro

4 Comments:

Blogger alunos said...

Desafio-vos a tentarem criar um título para este poema.

3:11 AM  
Blogger Cacáh Lyra said...

This comment has been removed by the author.

1:19 PM  
Blogger Cacáh Lyra said...

"Alegoria da Composição Poética", que tal?

1:20 PM  
Blogger Cacáh Lyra said...

Hm. Acho que o título anterior ficou muito restrito, alienado, algo assim. Como os versos me lembraram muito a Alegoria da Caverna de Sócrates, podia ser algo mais abrangentes em relação à arte, algo que, inclusive, abrace o homem como artista desde os primórdios. Algo como " Alegoria da Pintura Rupestre"

1:42 PM  

Post a Comment

<< Home